28 julho 2014

As 10 maiores mentiras contadas nos filmes

Nesta matéria especial, o Papel Nerd vai mostrar 10 coisas que os filmes contam, mas na verdade é tudo mentira. O problema é que quando uma mentira é contada varias vezes no mundo do cinema, ela acaba se tornando quase que uma realidade, ou seria um clichê?! Confira:
Nerds ficam extremamente bonitas depois de mudar o visual.
Ninguém vai suspeitar de um homem vestido de mulher.
Ressaca nada mais é do que uma leve dor de cabeça e perda temporária de memória.
Bombas são sempre equipadas com um relógio digital.
Tiros são apenas arranhões, da pra continuar lutando.
As roupas dos inimigos servirão perfeitamente em você e ninguém vai desconfiar de nada.
Quando acontece uma luta em um bar, todos acabam envolvidos.
O veneno da picada de um animal peçonhento pode ser facilmente removido por uma chupada.
Quando se recebe uma notícia surpreendente, você vai deixar alguma coisa cair no chão.
Se você realmente tentar, pode escapar da fúria da natureza em grandes desastres.

27 julho 2014

Jovem de 21 anos morre em acidente de moto no noroeste do estado

Uma jovem de 21 anos morreu após sofrer uma queda de moto no início da madrugada deste domingo (27) na PR-482, no trecho entre Tapira (158km de Maringá) e Nova Olímpia (161km de Maringá). O acidente ocorreu pouco depois da meia-noite no Km 66 da rodovia.
Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), Sara do Nascimento Minillo perdeu o controle da direção da moto (placa de Cidade Gaúcha) e na queda bateu a cabeça no asfalto. Ela morreu no local e seu corpo foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) de Umuarama.
O namorado de Sara, que era passageiro da moto, sofreu apenas ferimentos leves. Ele foi socorrido e encaminhado ao Hospital Municipal de Tapira, onde recebeu atendimento médico. (Com informações Polícia Rodoviária do Paraná)

26 julho 2014

Entenda por que é que os supervilões sempre perdem nos filmes e nos livros

Já reparou como praticamente todas as histórias de aventura que você já viu – vale tudo: de cinema a literatura – seguem um padrão que envolve mocinhos e vilões se digladiando e procurando alcançar seus objetivos? A diferença é que somente um deles vai ter um final glorioso: o bom menino, é claro. De Darth Vader a Smaug, é possível perceber que o padrão prevalece, mas você já se perguntou por que isso ocorre?
A primeira resposta é a mais fácil e também a mais usada: os mocinhos sempre vencem as batalhas porque estão do lado do bem e só fazem o bem; e os vilões perdem suas batalhas porque fazem coisas ruins e parecem prestar serviços ao Tinhoso. Tudo bem, não há nada errado com essa explicação, mas será que é só isso mesmo?
Uma questão de saúde?
Uma pesquisa publicada em um jornal australiano de medicina, feita por Dr. Nicholas Hopkinson e seu filho Joseph Hopkinson, concluiu que o motivo do fracasso dos vilões pode ser bem diferente do que você imaginava: falta de nutrientes.
Os dois usaram como fonte de estudo as obras de J. R. R. Tolkien “O Senhor dos Anéis” e “O Hobbit”. De acordo com eles, os dois livros de Tolkien trazem os vilões vivendo em locais repletos de escuridão, além, é claro, de condições sanitárias e alimentícias nada ideias, convenhamos.
As histórias de Tolkien se passam em cenários frios, úmidos, sombrios, com alguns trechos de pouca vegetação. É nessa situação que os personagens precisam lutar, correr e tentar sobreviver – os bonzinhos também passam por esses perrengues, é claro, mas eles não vivem o tempo todo nesses ambientes inóspitos.
Vitamina D, cadê você?
A falta de sol, realidade de quem vive em montanhas sombrias, causa deficiência de vitamina D e, de acordo com os estudos dos Hopkinson, essa substância auxilia o metabolismo do cálcio e, quando fica muito tempo em falta, pode causar raquitismo e complicações ósseas. Além disso, a vitamina D é capaz de diminuir a suscetibilidade a condições como esclerose múltipla, tuberculose e outras doenças pulmonares.
Essas consequências de falta de vitamina D explicariam situações que você já viu com olhos duvidosos e se perguntou algo do tipo “Como é que anões seriam tão fortes a ponto de lutar com orcs?”. A resposta seria: os orcs, apesar da aparência medonha e do porte físico assustador, teriam estruturas ósseas fracas, comprometidas pela falta da vitamina D. Consequentemente, teriam menor resistência e, portanto, perderiam algumas batalhas com facilidade.
Faz sentido para você?
Os autores do estudo explicaram que mais pesquisas precisam ser feitas para tentar descobrir se essa deficiência de vitamina D foi algo planejado por Tolkien, em um primeiro momento, e depois, é claro, por outros autores, afinal, a literatura e o cinema estão cheios de vilões sombrios.
Se você acha essa história de vitamina D muito aquém de suas expectativas e ainda espera outra teoria que explique a vitória quase certa dos mocinhos e a derrota avassaladora dos vilões, saiba que outra explicação existe e é amplamente usada principalmente por escritores, roteiristas, críticos literários e de cinema, e até mesmo jornalistas, quando escrevem narrativas longas dentro do que é conhecido como Jornalismo Literário.
A receita da jornada
O responsável por essa teoria é o pesquisador Joseph Campbell, que elaborou uma teoria conhecida como “Jornada do Herói”, na qual ele disseca os passos de formação do herói e, consequentemente, de sua vitória sobre os malvadões.
Em um livro chamado “O Herói de mil Faces”, Campbell discorre a respeito da formação mística de vários personagens e, a partir dessas análises, percebeu-se que a “receita” é e sempre foi bastante usada. Se você por acaso tem vontade de se tornar um escritor, conhecer esses passos pode ser de grande ajuda; mas se você é apenas mais um curioso de plantão, saber quais são esses passos pode ajudar você a ficar cada vez mais espertinho e compreender melhor as histórias que lê ou vê nas telas do cinema. Vamos ao bê-á-bá, então:
1 – Mundo comum: é a ambientação, ou seja, o momento quando o autor mostra ao leitor como é o cotidiano dos personagens. Em “O Hobbit”, a história começa mostrando o Condado de Bilbo;
2 – Chamado à aventura: o herói precisa sair de seu mundo comum inesperadamente. No caso da obra de Tolkien, Gandalf surge e chama Bilbo para uma aventura;
3 – Recusa ao chamado: está tudo bem na vida pacata do herói e ele prefere continuar assim. Bilbo diz que não é respeitável um hobbit sair em busca de aventuras;
4 – Encontro com o mentor: o herói vai procurar alguém mais experiente, que possa dar bons conselhos. O mentor, no caso de “O Hobbit”, é Gandalf, que acaba convencendo Bilbo a acompanhá-lo;
5 – Travessia do umbral: é quando o herói resolve mergulhar em um mundo completamente diferente. Bilbo encontra alguns trolls na floresta, tenta descobrir mais sobre eles e roubá-los;
6 – Testes, aliados e amigos: a maior parte da história se desenvolve aqui, quando o herói conhece outras terras além das suas e vive mais aventuras – ele vai passar por testes e precisar de ajuda. Bilbo passa pela cidade dos elfos, corta as Montanhas Sombrias, a Floresta das Trevas e a Cidade dos Vales;
7 – Aproximação do objetivo: o herói está prestes a conseguir o que deseja, mas haverá muita tensão. Bilbo chega à Montanha Solitária, onde está Smaug e sua fortuna;
8 – Provação máxima: aqui o herói vai vivenciar tudo com muita intensidade. Em “O Hobbit”, é o diálogo de Bilbo, sozinho e pequeno, com Smaug, o imenso e poderoso dragão;
9 – Conquista da recompensa: o nome diz tudo; o herói foi valente e alcançou sua meta. É quando Bilbo retira Smaug da montanha e o entrega aos moradores de Cidade do Lago;
10 – Caminho de volta: o herói precisa voltar ao seu mundo original; é geralmente a parte mais curta da história;
11 – Depuração: se algo está mal resolvido, é a hora de o herói dar um jeito nisso. No caso da história de Tolkien, é o momento da famosa Batalha dos Cinco Exércitos, quando anões, orcs, lobos selvagens, elfos e homens da Cidade do Lago lutam;
12 – Retorno transformado: o herói tem sua vida mudada depois de todas as suas experiências, e volta para casa se sentindo outra pessoa. Bilbo volta ao lar e escreve um livro sobre suas aventuras.
Fonte: Smithsonian MJA Revista Fantástica

25 julho 2014

7 segredos escondidos nas obras de arte

Hoje temos um assunto que eu particularmente acho interessante. Quantas vezes você não ouviu falar em mensagens subliminares? Fantasmas em filmes, discos tocando mensagens satânicas ao serem tocados "backwards" ou ainda imagens escondidas em quadros?? 
Pois é sobre esse último que vamos falar. Hoje o post é sobre arte dentro de arte, mensagens propositais ou não que podem passar despercebidas a primeira vista em grandes obras de arte.
Vamos a elas.
#7 O grande cérebro de Deus
Aaaaahh...a Capela Sistina...uma obra de arte imensa....e esse pequeno pedaço dela é o mais lembrado. O encontro entre o homem e Deus. Vários estudos tentam entender esse cenário, dizem que Deus e o homem (Adão no caso) estão com gestos semelhantes mostrando a semelhança deles. Mas.....OH WAIT !!!
Dá o dedinho aqui dá...
Reparem no formato de Deus. Assemelha-se a algo? Sim senhores, é um cérebro cortado ao meio. Vejam uma imagem auxiliar.

Dizem que Mike ( Michellangelo para os intimos ) fez isso de propósito, tentando dizer que"Deus é uma criação do cérebro humano". Bem sapeca essa tartaruga ninja hein?
#6 O pequeno David
David, o homem que derrotou Golias, o gigante. Vejam que traços fortes, impávido, seus músculos salientes e seu ....OH MY FUCKING GOD !!
O "Grande" David
Que que é isso David? Tava frio garoto? Porque tão minúsculo er...er...hum..arf...er... (como dizer isso sem soar mal) que tal....pinduricalho? Vamos usar o termo penis..hehehe..
Que é isso meu amigo?? Porque Mike (sim a tartaruga ninja de novo) fez isso com você? Aí vem a explicação.
Aaaaai que meda !!
Se notarmos o rosto de David (que não é muito visível vendo de baixo) podemos notar uma expressão de desespero, afinal ele está prestes a lutar contra um gigante (Kratos ficaria orgulhoso??) e o tamanho diminuto de seu órgão sexual exprime todo esse pavor, e mostra-se retraído, como querendo fugir desse mundo cruel. Tadinho do David.
#5 Trilha sonora divina
Quem não gosta de uma musiquinha na hora da janta? E se essa for sua última janta? Teria que ser uma música bem especial. Foi isso que nosso amigo tartaruga ninja (dessa vez Leonardo....o Da Vinci) fez na Última Ceia.
Cade o Washington...o garçom?
Várias coisa já foram ditas sobre esse quadro mas a mais legal é essa. Se você traçar pontos nos pães e nas mãos de todos você encontra uma sequência que se transforma em um pequeno trecho de partitura. E melhor, uma bela canção. É a primeira OST do mundo, eu acho....
Ligue já 1406
#4 Bundalelê
Sapeca iáiá... essa é mais bizarra ainda. Um holandês resolveu fazer um quadro com referências a alguns provérbios holandeses. Até ai tudo bem. Mas eles estão escondidos ao melhor estilo "Onde está o Wally?" nessa pintura de Pieter Bruegel (o holandês), e o pior, todos os provérbios fazem referencia ao Derriére... a poupança, ao bumbum, traseiro, nádegas... Bom vocês entenderam. Vejam alguns provérbios retratados.
"Ambos cagam pelo mesmo buraco"
Uma metáfora para "Eles pensam da mesma maneira" sutilmente representada aqui.
"Cagando para o mundo"
Uma alusão a... Bom...a cagar para o mundo... Não ligar para nada. Vamos ao próximo... Chega de bundas.
#3 O Papa é pop um FDP
Ai sim, um singelo trecho da... CAPELA SISTINA?? De novo Mike? Você não é facil viu.
Neste pedaço menos conhecido da Capelinha, podemos ver o Papa Julius II carregando duas crianças nas costas enquanto uma delas... DIÓS SANTOOOO!!!!
Pestinha do cão!!!
Tá, talvez vocês não saibam, mas eu que sou fodão vou contar. Esse sinal nas mãos do garotinho na idade média, era o equivalente a esse aqui ó:
Sapeca esse Mike hein. Isso tudo porque o Papa não era lá muito querido, tanto que tempos depois Mike foi convidado a pintar o altar, e pintou essa linda parte chamada "A boca do inferno". Até ai tudo bem, se a BOCA DO INFERNO NÃO FICASSE EXATAMENTE ATRÁS DO TRONO DO PAPA!! huauhahuahuahuauh... Esse Mike viu.
Nada como ser querido hein?
#2 Seriam os Deuses astronautas ?
Essa é meio descarada, mas não deixa de ser interessante. Muitas obras da época dos tartarugas, tinham OVNIS nelas. Sim senhor, OVNIS. Vejam com seus próprios olhos.
É um pássaro? Um avião...a não, é só o espírito santo
Lady Gaga?
Esses caras pra mim parecem MUITO com ETs
Estudiosos dizem que não são OVNIs e sim representações do espírito santo, como era imaginado na época. Pra mim parecem naves inimigas prontas para destruir o Empire State Building.
#1 FAP FAP FAP FAP
E nosso último tópico traz algo mais bizarro ainda. Naquela época, a maioria das obras era patrocinada pela igreja católica, o que fazia com que tivesse que ser mais recalcadas. Isso fazia com que os artistas então quisessem exteriorizar alguns sentimentos mais digamos assim, exóticos em outras obras. Vejam por sua conta e risco, tem de tudo aí.
Não, esse cavalo não está mijando.
Vem cá, vou te mostrar a cobra
Deixa eu sintonizar aqui
PELAMORDEMODERFÓQUERGOD !! AQUILO É LEITE !!
Ah, amamentação, um moment....
PUTAQUEMEPARIUCARALHODEASAMANGALÔTRÊSVEZES

24 julho 2014

10 GIFs que mostram como não se abalar com situações embaraçosas

Sabe quando você dá aquela tropeçada na frente de todo mundo, tromba com um poste ou vai cumprimentar alguém e acontece aquele impasse do “aperto de mão, beijinho ou abraço”? Quando essas situações acontecem sempre bate aquela vontade de se desintegrar e desaparecer da face da Terra, não é mesmo? Pois saiba que essas coisas são bastante comuns e acontecem com todo mundo, portanto, você não precisa se abalar com isso não.
A seguir você pode conferir 10 GIFs — selecionados a partir de uma matéria do site Twisted Sifter — que mostram pessoas flagradas em momentos embaraçosos e que deram um jeitinho de contornar a situação. Se eles não fizerem você dar muitas risadas, quem sabe eles não sirvam de inspiração para quando você tiver que enfrentar uma circunstância parecida!
1 – Não olhe para trás
2 – Pá, pum, paft
3 – Faça de conta que nada aconteceu
4 – Dê aquela coçadinha básica
5 – Peça ajuda
6 – Aproveite para distribuir abraços
7 – Faça de conta que foi intencional
8 – Comemore mesmo assim
9 – Não desista
10 – Improvise um solo de guitarra! 

23 julho 2014

Artista reconstrói rosto a partir de garrafa de vodca no formato de crânio

Utilizando uma garrafa de vodca da empresa “Crystal Head Vodka” no formato de um crânio, o artista forense Nigel Cockerton fez uma representação de como seria o “rosto” do dono da caveira.
Ao aplicar camadas de músculos à superfície da garrafa, utilizando uma massa especial, Cockerton foi capaz de criar  uma aparência aproximada do crânio, adicionando até os olhos e "cabelos" ao modelo.
A sequência de 6 fotos foi postada na página da empresa no Facebook.
O artista forense Nigel Cockerton utilizou garrafa de vodca para recriar 'rosto' de crânio (Foto: Reprodução/Facebook/Crystal Head Vodka)
Escocês utilizou massa especial para criar camadas de pele e músculo para reconstruir o rosto (Foto: Reprodução/Facebook/Crystal Head Vodka)
Resultado final ganhou até cabelo e 'modelo' ficou com sorriso estampado (Foto: Reprodução/Facebook/Crystal Head Vodka)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...