24 abril 2014

Por essa ninguém esperava: descubra por que as mulheres fingem orgasmos

Não precisaríamos estar na era da internet, com informações voando para todos os lados, para que até mesmo os homens já soubessem que muitas mulheres possuem o hábito de fingir orgasmos na hora H. A grande dúvida é: por que elas fazem isso?
Um estudo publicado recentemente no Journal of Sexual Archives diz que as mulheres fingem atingir o ápice do prazer não apenas para manter seu relacionamento ou por insegurança, mas também para se sentirem mais excitadas. A pesquisa norte-americana questionou 481 moças heterossexuais sexualmente ativas com idade média de 20 anos e que não estivessem em relacionamentos sérios.
Perguntadas sobre os motivos para mentir nessa hora, os quatro motivos mais recorrentes foram os seguintes:
Enganação altruísta (fazer o homem se sentir melhor);
Medo e insegurança (se esquivar de sentimentos ruins sobre a experiência);
Elevação de excitação (entrar mais no clima);
Encerramento sexual (fazer com que o sexo acabasse logo).
E o que isso significa?
Por essa ninguém esperava: descubra por que as mulheres fingem orgasmos
As duas respostas mais populares certamente vão de encontro ao que normalmente pensamos quando o assunto é fingir orgasmos, isto é, que isso acontece porque as mulheres querem agradar a seus parceiros ou têm medo de serem consideradas frígidas. No entanto, o pesquisador Erin Cooper ressalta que o terceiro item revela avanços na autodeterminação feminina na cama.
Vale ressaltar, no entanto, que o estudo questionou apenas mulheres jovens e solteiras. Pesquisas anteriores indicaram que esse grupo tem mais dificuldade de atingir orgasmos verdadeiros do que moças que estão em relacionamentos sérios. Ainda assim, um trabalho anterior revelou que cerca de 80% das mulheres em geral já fingiram atingir o ápice do prazer pelo menos uma vez, então não seria impensável que os motivos possam valer para todas.
FonteNewser

Você sabia que muitas pessoas se aposentam aos 30 anos? Descubra como

Você é do tipo que sente inveja de seus avós quando lembra que eles são pessoas aposentadas? Pois saiba que tem gente por aí desfrutando dos benefícios da aposentadoria aos 30 anos. Parece mentira, a gente sabe, mas é a mais pura verdade.
A BBC contou as histórias de alguns jovens aposentados e revelou o que eles fizeram para conseguir essa proeza em diversos países do mundo, incluindo o Brasil. Primeiro, conheça a história de Pete, um canadense que prefere não ter seu nome completo divulgado.
Ele e a esposa começaram a pensar em seus dias de aposentados já aos 20 anos. Hoje Pete mantém um blog com dicas para quem quer pendurar as chuteiras mais cedo. Em sua página, o jovem aposentado dá dicas financeiras e, inclusive, ensina como ganhar dinheiro de maneira “fácil”. Segundo Pete, alguns de seus leitores estão aposentados desde os 30 anos. São pessoas de países como Espanha, Portugal, México, Porto Rico e Brasil.
Você também quer parar?
Mas se você acha que a coisa é simples, saiba que simplicidade nada tem a ver com o que precisa ser feito para se aposentar cedo. Pete e sua esposa fizeram economia financeira por pelo menos dez anos. Hoje, aos 39 anos, ele vive com o dinheiro que poupou desde cedo.
Economizar, de fato, não é tarefa fácil. É preciso diminuir todo tipo de gasto. Pete recomenda, por exemplo, pedalar em vez de dirigir, e preferir cozinhar a própria comida a almoçar fora. Ele e a esposa diminuíram o consumo de carne e costumavam fazer compras no atacado. Se você acha que esses passos são pequenos demais para grandes resultados, saiba que Pete acredita ter economizado US$ 300 mil por não ter usado carro e US$ 75 mil por não ter almoçado fora durante dez anos.
Em vez de manter pequenos “luxos” como os citados acima, o casal preferiu poupar uma boa grana, comprar uma casa no Colorado, nos EUA, e fazer investimentos em ações. Hoje eles vivem com o dinheiro que deixaram de gastar e com os lucros que essas economias renderam.
Sabático
Há também quem queira se aposentar apenas por pouco tempo e tirar uma espécie de férias longas ou, quem sabe, um descanso sabático. O jornalista esportivo Ed Hawkins decidiu deixar o emprego aos 33 anos, argumentando que não gostaria de passar os melhores anos de sua vida trabalhando em um escritório.
Hawkins resolveu deixar o trabalho para o futuro e, acompanhado da esposa, mudou-se para o sul da França. A receita? Simples: "Eu trabalhei duro desde os 18 anos e consegui comprar um imóvel. Aluguei meu apartamento em Londres e vivo disso", disse o jornalista à BBC. Ele só pretende voltar a trabalhar quando tiver 50 anos.
O negócio é poupar
Será que esse povo está errado por pensar em aposentadoria desde cedo? Provavelmente não. De acordo com a consultora Helen Hogan, “quanto mais cedo você começar [a pensar em aposentadoria], melhor, por causa dos ganhos com os juros”. É tudo uma questão de matemática simples: quanto menos você gasta, mais você tem. Isso vale para muita coisa: de calorias a moedas no cofrinho.
É importante considerar também que Pete não deixou de trabalhar. Ele mantém o blog, o que é um trabalho, mas sem a preocupação com horários, salários e afins. Esse é um privilégio mais possível a pessoas que vivem em países ricos, porém, em lugares onde os impostos não são tão altos e os salários são maiores (cof, cof). Assim, de fato, a coisa parece ser mais fácil. Mas mesmo no Brasil, onde a realidade econômica não é das melhores, é possível se aposentar cedo, sim, com trabalho duro e economia.
Pete afirma que não propõe uma vida de folga, mas uma vida mais feliz e natural. A esposa dele, por exemplo, voltou a estudar e se dedica ao trabalho voluntário – o que pode ser feito mesmo que você não esteja aposentado, obviamente. E aí, o que você acha desse conceito de aposentadoria precoce?
Fonte: BBC

23 abril 2014

Santa Cruz del Islote, o lugar mais apertado do mundo

Em Santa Cruz del Islote, uma ilhazinha situada no Caribe colombiano, vivem cerca de 1.250 habitantes em uma área de 10 mil m2 (0,01 Km2), pouco mais do que um campo de futebol. Isso quer dizer que a densidade demográfica de lá é de 125 mil pessoas por quilômetro quadrado. Para ter uma base de comparação, a cidade de São Paulo tem uma média de pouco mais de 7 mil pessoas por quilômetro quadrado, ou seja, a ilhota colombiana é quase 18 vezes mais densa do que a capital paulista. O lugar é tão apertado que, para caber mais gente, a igreja, o cemitério e o campo de futebol da comunidade ficam na ilha vizinha.
A média de pessoas por casa em Santa Cruz del Islote é de 13 pessoas e a praça central tem míseros 4 metros quadrados - só cabe mesmo a tal cruz que dá nome ao vilarejo. Mas o mais curioso foi um acontecimento recente: para aumentar a área de circulação das pessoas, cujos únicos meios de transporte terrestre possíveis são bicicleta e as próprias pernas, o dono de um bar decidiu se desfazer de uma mesa de sinuca; a comunidade agradeceu. Como é de se supor, a principal fonte de renda da ilha é a pesca.

22 abril 2014

Pescador encontra vibrador dentro de um bacalhau

Um pescador do norte da Noruega ficou chocado quando descobriu um vibrador dentro de um bacalhau de seis quilos.
"Fiquei chocado", contou Bjorn Frilund, de 64 anos, ao jornal "The Local".
Nestas águas "temos um tipo de polvo multicolor, talvez o bacalhau tenha pensado que o vibrador seria um deles e o tivesse comido", explica.
Quanto à origem do vibrador, o pescador tem uma teroria: "Talvez uma mulher frustrada que deitou o vibrador ao mar enquanto viajava num cruzeiro", diz Bjorn Frilund.

Em vídeo, Bernardo fez homenagem à madrasta no Dia das Mães

O menino Bernardo Uglione Boldrini fez uma homenagem no Dia das Mães de 2011 à madrasta Graciele Ugulini na escola onde ele estudava em Três Passos, na Região Noroeste do Rio Grande do Sul. As imagens estão disponíveis em um vídeo publicado pelo Colégio Ipiranga na internet.
O menino de 11 anos foi encontrado morto na noite de segunda-feira (14) em um matagal de Frederico Westphalen, cidade a cerca de 80 km de Três Passos. Ele estava desaparecido desde o dia 4 de abril. Segundo a Polícia Civil, o médico Leandro Boldrini, pai do garoto, a madrasta Graciele e a amiga do casal Edelvania Wirganovicz são suspeitos do crime.
Publicado no dia 9 de maio daquele ano, o vídeo mostra os alunos do colégio homenageando as mães pela data. No final da gravação, os alunos aparecem segurando cartazes com o nome das mães. Em vez de homenagear a mãe biológica, Bernardo aparece sorridente com um cartaz com o nome “Keli”, como Graciele era conhecida, escrito ao lado de um coração. 
A mãe biológica de Bernardo, Odilaine Uglione, havia morrido pouco mais de um ano antes. De acordo com a polícia, Odilaine cometeu suicídio dentro do consultório do marido e pai de Bernardo no dia 10 de fevereiro de 2010.
Bernardo Uglione Vídeo Youtube (Foto: Reprodução)
Em outro vídeo da escola, publicado em 10 de agosto de 2013, Bernardo participa de uma homenagem ao Dia dos Pais. Ao lado de colegas, ele encena uma coreografia. Uma das últimas imagens do garoto antes de sumir também foi registrada na escola, em uma apresentação teatral.
“É um menino que realmente deixou profundas lembranças. E essas lembranças não se apagarão na nossa mente nem no nosso coração”, diz Nelson Weber, diretor do Colégio Ipiranga, onde Bernardo estudava.
Nesta segunda-feira (21), professores da escola começaram a ter acompanhamento psicológico com a psicóloga Fabiane Angelo. Ela atendeu vítimas da tragédia na boate Kiss, em Santa Maria. A intenção é preparar professores e alunos para a volta às aulas nesta terça (22), após uma semana de luto.
Já a polícia pediu a quebra do sigilo bancário do pai e da madrasta para tentar identificar alguma transação suspeita. A delegada quer saber a origem do dinheiro que teria sido usado por Graciele para pagar a amiga que ajudou no crime. Em depoimento, Edelvania confessou ter recebido R$ 6 mil da madrasta de Bernardo, primeira parte dos R$ 20 mil prometidos.
Cartazes escola Três Pasos Bernardo Boldrini (Foto: Jonas Campos/RBS TV)

Mergulhador alemão tem encontro raro com baleia de 16 metros

O mergulhador alemão Reinhard Mink conseguiu um momento raro ao ficar frente a frente com uma baleia-sei (Balaenoptera borealis) de 16 metros de comprimento no Arquipélago dos Açores, no Atlântico.
A cena é extremamente rara, pois a baleia-sei é um dos cetáceos mais velozes do mundo, podendo atingir mais de 60 km/h.
Mink teve o incrível encontro enquanto participava de uma expedição com o fotógrafo Kai Matthes e o pesquisador Rui Prieto, da Universidade dos Açores, para a produção de um documentário sobre cachalotes – o maior cetáceo com dentes do mundo.
Reinhard Mink conseguiu um momento raro ao nadar a poucos centímetros de uma baleia-sei (Foto: Caters News/The Grosby Group)

Casais tiram "selfies" depois de fazerem sexo

As "selfies" comuns já passaram à História. Agora a moda é tirar "after sex selfies" ou fotografias na cama, depois de ter relações sexuais. O fenómeno tornou-se viral nas últimas semanas, principalmente na rede social de fotografia Instagram.
A Internet -, sobretudo o Instagram -, viu surgir e proliferar uma nova moda fotográfica. Depois das "selfies" terem dado que falar em diversas ocasiões, eis que surge um subproduto: a "after sex selfie". Como o próprio nome indica, uma "after sex selfie" é uma fotografia tirada por um casal após ter mantido relações sexuais, e é partilhada nas redes sociais.
Apesar da maioria das "after sex selfies" partilhadas serem pura brincadeira (com pessoas a tirarem fotografias com os seus animais de estimação ou sozinhas), há mesmo quem partilhe os seus momentos mais íntimos, facto que tem recebido duras críticas por parte de psicólogos, que consideram esta moda como um grave sintoma de violação da intimidade e do narcisismo que, dizem, caracteriza quem tira muitas fotografias a si mesmo/a.
Brincadeira ou não, o fenómeno tornou-se viral nas últimas semanas, especialmente no Instagram, a ferramenta mais utilizada, atualmente, para partilhar fotografias através de smartphones.
No serviço, a hashtag dedicada a estas selfies, #aftersex , já conta com milhares de entradas e existe mesmo uma conta só para essa finalidade.
O Facebook também não parece ter-se alheado desta nova "meme" e já por lá circula uma página que compila as melhores fotos: esta conta já acumula meio milhão de seguidores.
Casais tiram "selfies" depois de fazerem sexo

Scarlett Johansson fica "aterrorizada" por imagem de nu

A atriz Scarlett Johansson vai surgir, pela primeira vez na sua carreira, totalmente nua no filme "Under the Skin". As primeiras imagens surgem agora e estão a fazer furor nas redes sociais.
"A primeira vez que vi a cena estava aterrorizada. Não sabia como ia ser utilizada a cena do nu", contou a atriz, assumindo que as cenas em aparece em nu integral são "um risco calculado".
Scarlett Johansson "aterrorizada" por imagem de nu
"Under the Skin", que tem data de estreia em Portugal agendada para o dia 8 de maio, conta a história de um ser extraterrestre com forma humana e que pretende mostrar o nosso mundo através do olhar de um ser alienígena.

21 abril 2014

Conheça a incrível história da mulher que viveu dentro de um “pulmão de ferro” por 61 anos

Martha Mason foi um ser humano extraordinário, que passou mais de 60 anos de sua vida imobilizada em um pulmão de ferro depois de ficar paralisado em seus anos de infância, como resultado da poliomielite.
Apesar de sua situação aparentemente desesperadora, Martha viveu uma vida plena, se formou no colegial onde conseguiu terminar como a melhor aluna de sua classe no ensino médio e se formar na faculdade como bacharel em Língua Inglesa, com as mais altas honras. Além disso, participou de muitos jantares, e até mesmo escrever um livro chamado “Respiração: A vida no ritmo de um pulmão de ferro” (Breath: Life in the Rhythm of an Iron Lung), no qual ela retratou os desafios e as alegrias de sua vida.
Martha nasceu em 31 de maio de 1937 em Lattimore, uma pequena cidade do estado norte-americano da Carolina do Norte. Ela ficou paralisada quando tinha apenas 11 anos de idade depois de contrair de poliomielite, pouco tempo depois da doença ter matado seu irmão Gaston.
Depois que seu irmão havia sido enterrado, ela percebeu que também tinha os sintomas, mas manteve seus medos para si mesma, para evitar perturbar os pais. Porém, Martha logo se viu imobilizada em um pulmão de ferro, dependente dele para fazer a sua respiração.
“Eu sabia que tinha poliomielite. Eu não queria que ninguém soubesse”, escreveu em seu livro. “Um dia antes de ter ouvido minha Mãe conversando com um amigo sobre o pulmão de aço que Gaston ficou antes de morrer. Eu sabia que não teria essa dificuldade porque eu tinha excelentes pulmões”. Porém logo ela também se encontrava imobilizada no pulmão de aço, dependente dele para fazer a respiração para ela.
“Pulmão de ferro” é apenas um termo coloquial usado para descrever um ventilador de pressão, um tipo de dispositivo médico que ajuda pessoas paralisadas respirar, diminuindo e aumentando a pressão do ar dentro de um grande tanque de ferro. Martha viveu quase toda sua vida no tanque, com a contratação de pressão e expandindo seus pulmões enquanto que seus músculos fracos não podiam fazer essa tarefa.
Na época os médicos disseram aos pais de Martha para levá-la para casa e fazê-la feliz por um ano, uma vez que, segundo eles, era o tempo que lhe restava para viver. Mas graças a uma ávida curiosidade e o desejo de aprender sobre o mundo, ela superou as expectativas dos médicos e viveu por muito mais tempo.
Em casa, ela trabalhava como redatora para um jornal local, função que desempenhava ditando as palavras para a mãe. Isso foi assim até que sua mãe Euphra ficou muito ocupada ajudando seu pai inválido após sofrer um ataque cardíaco. Anos mais tarde, em 1977, ele faleceu.
Porém, no fim dos anos 80, depois de sofrer vários derrames, a mãe de Martha acabou experimentando episódios de demência e senilidade, e, fora de si, brigava constantemente e batia na filha. Martha mais uma vez mostrou sua enorme bravura, decidiu manter a mãe em casa, contrariando opiniões, e assumiu o comando de casa, pagando as contas e organizando os cuidados de sua mãe. Ela conseguiu contratar acompanhantes que logo se tornaram parte de sua família.
Depois da morte da mãe, em 1998, Martha foi capaz de escrever de novo com a utilização de um computador por voz ligado à Internet. Ela logo começou a trabalhar em seu livro de memórias dedicado à sua mãe amorosa.
Em 2009, a Dona Martha faleceu aos 71 anos depois de ter passado 61 anos dentro do pulmão de aço, mais do qualquer um jamais viveu neste estado.
“Estou feliz com quem eu sou, de onde eu sou”, conta ela ao jornal local, em 2003. “Eu não teria escolhido esta vida, com certeza. Mas dado que fui escolhida, eu provavelmente tive a melhor situação que qualquer um poderia pedir”.

Vídeo: traída pega amiga com marido na cama, espanca e corta cabelo da mulher

Uma mulher não identificada tomou uma surra e teve os cabelos cortados, após ser acusada de ir para cama com o marido da amiga, identificada pelo apelido de Glorinha, que é a responsável pelas agressões. O vídeo que circula pela internet, ainda mostra a vítima das agressões implorando que não seja morta e pedindo socorro.
Ameaças e torturas psicológicas aterrorizam a suposta amante do marido de “Glorinha”. Não há informações sobre o local onde aconteceu o fato e a situação das envolvidas.
Assista:
Veja o vídeo em:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...